18 de junho de 2017

Inacreditável.. que tragédia.




Ainda a digerir o trágico incêndio em Londres e acordo com a notícia de 57 mortos num incêndio... cá... em Portugal... aqui ao lado... pessoas carbonizadas e presas nos seus próprios carros... famílias... Ainda estou em choque. Inacreditável. Que dor. Que morte horrível e injusta... :(

16 de junho de 2017

Viajar com crianças. Paris. Dia 1.

O dia começou cedo, 05 horas da manhã e já estávamos a caminho do aeroporto. Eles despertaram quando os vestimos antes de sairmos de casa e até levantarmos voo não dormiram. 


Estavam bem dispostos e numa excitação que só visto. Depois da descolagem e de conseguirem acalmar dormiram parte do voo, e também durante a hora de viagem que demorou o trajeto entre o aeroporto e o centro de Paris, onde ficamos alojados. 



Optamos ficar num apartamento, bem no centro. Foi a melhor opção que fizemos, isso e comprarmos bilhetes de metro para 5 dias para os 3 (o Dinis ainda não paga. Para adulto fica cerca de 40€ e criança 20€). Ficamos num sitio giro, movimentado q.b. com bares, restaurantes e comércio. Saíamos para jantar a pé, tínhamos uma mercearia ao lado para os bens essenciais e para os lanches dos miúdos. E depois tínhamos o metro a 1 min. Não conhecíamos bem esta zona e acertamos em cheio na localização. 




Bem, mas depois de chegarmos e de deixarmos as malas no apartamento saímos a pé para conhecer a zona e almoçar. E de barrigas já cheias, começamos a exploração de Paris. Fomos ver o rio Sena e passeamos na famosa Ponte das Artes. Adoro esta zona, o rio, o Louvre mesmo ao lado, os barcos, os livros, o sol, os cadeados que ainda restam nesta conhecida “ponte do amor”... É Paris em todo o seu esplendor. 




Aqui, e uma vez que esta é uma ponte pedonal os miúdos correram, brincaram, admiraram-se com tantos barcos. E sorriram muito. Ah e o mas novo caiu e trouxe deste primeiro dia dois joelhos bastante machucados. Também faz parte não é? C’est la vie. 





Depois seguimos a pé até ao Louvre. Estava muito calor e os miúdos juntaram-se à imensidão de turistas e refrescaram os pés num dos lagos que existe junto à famosa pirâmide. 




Confesso que a única coisa que me stressa nisto de viajar com miúdos tão pequenos é que eles precisam de correr e eu deixo que o façam (pelo menos tento fazer o melhor que consigo) mas correr no meio de uma multidão de turistas é coisinha para me stressar. Porque um corre para a esquerda, outro para a direita e em menos de 2 segundos deixamos de os ver. Acabei, aliás acabamos (eu e o pai) por chamá-los mais vezes à atenção do que gostaríamos. E isso custou-me em algumas ocasiões. Mas conseguimos dar-lhes muito mais liberdade do que lhes demos em Madrid (nessa viagem levamos o carrinho de passeio e andaram sempre mais controlados, mas também eram mais pequenos e não tinham tanto esta necessidade de parecerem super heróis voadores).


O que é que eu não previ? Que o facto de não andarem no carrinho e andarem livres, iriam obviamente andar a limpar o chão de Paris, e andaram claro. Não lhes faltou canto nem recanto nenhum. E as duas mudas de roupa que levei por dia para cada um foram mais do que precisas (para a próxima levo 3! estive quase a entrar numa HM e comprar mais umas peças!). 

Loja bem catita no interior do Museu do Louvre







Escusado será dizer que chegaram ao final deste dia bem sujinhos e esgotadissimos. Mas transbordavam felicidade. E nós também.

15 de junho de 2017

Viajar com crianças.

Passamos cinco dias maravilhosos (mas muito cansativos) com os nossos pequenos em Paris. Regressamos cansados mas de coração (muito) cheio. Quanto a mim, continuo acreditar que vale a pena viajar com eles. Aprendemos nós, aprendem eles e passamos momentos únicos os quatro. Foi a segunda viagem que fizemos com eles, o ano passado fomos a Madrid, tinham os pequenos 1 e 3 anos e foi tudo muito mas mais fácil, este ano com 2 e 4 anos já não pararam um segundo e andaram sempre armados em super-heróis a saltar e a correr tudo, não pararam um segundo. A logística também foi diferente porque ao contrário da viagem a Madrid (podem relembrar aqui e aqui) optamos por não levar o carrinho de bebé. Mas logo que possível conto tudo, para mais tarde recordar. :) Ah, mas devo dizer que estou maravilhada com a força deles. Uns heróis.

6 de junho de 2017

A sonhar com as férias!


Está quase! :)

4 de junho de 2017

Discussão entre casal.

Estou naquele momento zen de domingo à tarde. Do nada, começo a ouvir uma discussão no andar de cima. Uma discussão entre um jovem casal. Distingue-se claramente a voz dele... e a voz dela desesperada e a chorar. Vou ouvindo, às vezes percebe-se uma outra palavra do que dizem mas na minha cabeça só entoa o tom de vozes exaltadas e eu, mesmo não os conhecendo de lado nenhum, fico de coração pequeno a pensar como é que um casal que se amou (se ama?!) consegue falar e estar assim debaixo do mesmo teto. Eles têm um bebe, que também nunca vi, mas que o ouço chorar muitas vezes noite após noite. E penso cá para mim, será que é o cansaço a falar mais alto e a transformar este casal? A maternidade\paternidade é um desafio tão grande.... Não sei, talvez sim talvez não, nunca saberei. Estas coisas mexem comigo. A vida às vezes é tramada!

3 de junho de 2017

6 coisas (aleatórias) sobre mim e sobre os meus dias.

Se pudesse comia sushi todos os dias. 
Há mais de 1 ano que não leio um livro. (Eu sei, uma vergonha! Leio duas linhas e adormeço, tal o cansaço.) 
Não gosto de sopa (Mas adoro canja!). 
Esta semana sonhei que estava grávida.... de gémeos! (Medo!) 
Desde outubro que ando a investir mais em mim, já lá vai um curso e um workshop sobre uma área que gosto muito, ambos feitos em horário pós-laboral. (Obrigada maridão!) 
Ando a precisar de férias! (Falta uma semana! Respira e não pira.)

28 de maio de 2017

Fins de semana de 3 dias.

Era isto: fins de semana de três dias. Simples, não é? Onde posso votar?

21 de maio de 2017

Meus. ♥




O lema é: aproveitar cada segundo com eles. Os fins de semana são para eles, e se possível sem relógios, nem horas. O que eu dava para conseguir acompanhá-los ainda mais durante a semana, é que sinto que crescem a uma velocidade avassaladora e é quando paro a olhar para eles que mais sinto isso. É nas brincadeiras, nas conversas, nas cumplicidades, nos sorrisos e nas birras que percebo que estão tão crescidos. Que saudades dos meus bebés. 

20 de maio de 2017

Rotinas e descanso.

Daqui a menos de um mês temos os primeiros dias de férias deste ano. E eu já só penso nisso. É apenas uma semana mas vai saber pela vida. Férias, descanso, família!

17 de maio de 2017

Vídeos. Internet. Ética e valores ou a falta deles.

Sim, também me cruzei com as notícias sobre o alegado abuso de uma rapariga num autocarro do Porto. Sim, também me cruzei com o vídeo e sinto-me completamente enojada. Ainda não me recompus. Sei que os valores andam atualmente pelas ruas da amargura. Sei que os jovens fazem disparates daqueles que não imaginamos ser possíveis, mas que todos sabemos que acontecem. Sabemos todos que na idade da parvalheira os “jovens ficam sem cérebro”, que erram e que em grupo se excedem. Mas caramba, estes jovens já nasceram nesta era digital e sabem que o que vai parar à internet jamais sai de lá. Sabem que estas partilhas têm repercussões inimagináveis. O que no nosso tempo era o “diz que disse” na escola, hoje o “diz que disse” em menos de três cliques sai dos portões da escola e chega a todo o país. Partilhar vídeos deste teor? É crime e tem de se apurar responsáveis. Nunca mais a rapariga se recompõe. Nunca mais se esquecerá. Nunca mais a sua vida será igual, digam o que disserem. Custa-me também pensar nos pais, quer da jovem, quer daqueles jovens que assistem aos berros sem nada fazer. Estou sem palavras. 

Já nem falo na comunicação social que sem pudor, sem decência ajuda na divulgação e partilha o vídeo. Um nojo.

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016